voltar

Blog > Viajar

DIY Páscoa: ovinhos decorados

Ovos decorados são uma tradição de Páscoa. Para espalhar pela casa, pôr na cestinha de chocolates ou para presentear, o post de hoje vai ensinar a transformar seus ovinhos em quatro aves diferentes: pinguim, pavão, coruja e tucano. Os materiais são simples e o resultado original e colorido.

Materiais:

— 4 Ovos
— Tinta acrílica de várias cores
— Cartolina colorida
— Canetinhas coloridas
— Pincéis
— Tesoura
— Pistola de cola quente
— Lápis

Pinguim: fazer o desenho do pinguim no ovinho é muito simples. Basta traçar com o lápis um círculo oval e pintar toda a parte de fora com tinta preta. Depois, com a canetinha, faça os olhinhos e o bico do animal.

Pavão: para fazer o pavão, pinte todo o ovo de azul. Espere secar e desenhe com a canetinha os olhinhos e o bico. Desenhe na cartolina verde as penas, utilizando outras cores de papel para customizá-la, como na imagem abaixo. Fixe as penas de papel na parte de traz do ovinho pintado utilizando cola quente.

Coruja: desenhe no ovo um losango. Pinte toda parte exterior do ovo de marrom, como feito com o pinguim. Crie com a canetinha uma textura diferente na barriga da coruja. Depois é só desenhar os olhos e o bico, também com canetinha.

Tucano: o tucano, assim como o pavão, leva acessórios de papel colados. Para fazê-lo, basta desenhar uma forma em formato de feijão no ovo e pintar sua parte externa com tinta preta. Depois, divida a parte interna como na imagem abaixo e pinte com cores diferentes cada uma. Faça uma bolinha com canetinha preta representando o olho. Desenhe o bico colorido e as penas de cima da cabeça na cartolina, recorte e cole com a pistola quente.

Dica: utilize um copinho ou potinho de vidro para apoiar os ovos pintados enquanto a tinta seca.
Não ficaram lindos? Qual o seu favorito?


Chá natural para fortalecer o sistema imune

Mudança de estação é sempre uma época complicada para nossa imunidade e, principalmente, para a imunidade das crianças, que ainda não está completamente desenvolvida. Quando chega o outono e as temperaturas caem, é muito comum que elas tenham resfriados, gripes e alergias.
Nosso sistema imune responde àquilo que está à nossa volta: ao nosso humor, às nossas emoções, ao ambiente e ao que comemos. Por isso, consumir alimentos que o auxiliam em seu trabalho quando passamos por mudanças climáticas e, até mesmo, períodos de estresse, é uma forma natural de prevenir chateações como um nariz escorrendo, dores no corpo ou espirros constantes.
Levando em conta o friozinho que está chegando ou, dependendo da sua região, que já chegou, que tal um chá reconfortante no fim do dia? O docinho do mel com o perfume do gengibre e a acidez do limão formam um elixir natural, amigo da imunidade dos pequenos e dos adultos também.

Ingredientes:
Suco de 1 limão
Raspas de 1 limão
Mais ou menos 5 centímetros de raspas de gengibre
2 colheres de sopa de mel
300mL de água quente (a mais ou menos 90°C)

Modo de preparo: primeiro, raspe o limão antes de cortá-lo ao meio, é mais fácil retirar as raspas quando ele ainda está inteiro. Então, corte-o e esprema seu suco numa caneca grande. Adicione os 5 cm de gengibre picadinho em pedacinhos menores, adicione as raspas de limão e as duas colheres de mel. Complete com água quente e misture bem. Espere cerca de 5 minutos pela infusão do gengibre e das raspas de limão e então sirva.

Benefícios do limão para a saúde: todos sabemos dos benefícios de seu suco, porém, sua casca é ainda mais saudável, pois, além de conter vitamina C, vitamina A, betacaroteno, cálcio, ácido fólico, magnésio e potássio como o suco, também ajuda na digestão e faz bem ao fígado.
Benefícios do gengibre para a saúde: o gengibre fresco é um estímulo ao sistema imune na batalha contra vírus, bactérias, muco e também ajuda na expectoração.
Benefícios do mel para a saúde: o mel reduz tosses e irritações na garganta, fortalece o sistema imune, protege o estômago e também combate vírus, bactérias e fungos em nosso organismo.

Dica: quando o resfriado, gripe ou alergia já chegou, você pode adicionar um dente de alho ralado ao chá. Ele não vai ficar tão cheiroso, mas vai ajudar muito na recuperação.
Benefícios do alho para a saúde: alicina e alina são os componentes do alho responsáveis por suas propriedades antibacteriana, antiviral e antifúngica. Essas substâncias também estão presentes, por exemplo, na cebola, mas é o alho que possui uma maior concentração.

Bullying: por que as crianças praticam?

A intolerância com o diferente, hoje chamada de bullying, é um aspecto bastante debatido nas escolas e na sociedade. Mas se, constantemente, vemos que nem adultos conseguem lidar com aquele que lhe é diferente, como esperar que isso seja feito pelas crianças? Realmente, não se trata de uma tarefa fácil. Mas, para que saibamos lidar melhor com o bullying que praticam com nossos filhos ou praticado por nossos filhos, precisamos ir à raiz do problema.

Comecemos pela pergunta: por que as crianças praticam o bullying? Por várias razões. Às vezes, escolhem um colega para isso simplesmente porque precisam de uma vítima que as faça sentir mais popular, importante, forte ou que lhe dê a falsa impressão de estar no controle. Geralmente, esse colega aparenta ser mais fraco e vulnerável do que seu agressor, mas nem sempre.

Muitas vezes, crianças atormentam outras porque é desta maneira que são tratadas. Elas podem acreditar que o bullying é algo normal, uma vez que vêm de famílias ou outros meios em que as pessoas normalmente sentem raiva e promovem comportamentos negativos, brigas, etc. Outra razão pode ser a falta de atenção que recebem em casa e tentam compensar em outros ambientes. Irmãos mais velhos também podem ser a causa do problema, pois se eles sofrem bullying, tendem a descontar no irmão caçula suas frustrações. Mesmo na TV ou Internet, é possível que os pequenos apreendam esses comportamentos negativos em que uma pessoa ridiculariza a outra ou se dá bem em função da outra.

Crianças que praticam bullying tendem a dominar, culpar e usar as outras. Elas possuem pouca empatia e sentem-se satisfeitas em desrespeitar e diminuir um colega. Percebem crianças mais vulneráveis como alvos em potencial para alcançar essa satisfação e não se importam o suficiente com as consequências de seus atos. Tudo gira em função de uma necessidade errônea de atenção e poder que, se não corrigida, acabará tornando-a um adulto igualmente desrespeitoso. Por isso, o acompanhamento dos pais e cuidadores é essencial para rapidamente barrar qualquer atitude fora daquilo que podemos considerar saudável e respeitoso por parte dos pequenos.

No entanto, existem níveis, tipos de praticantes de bullying ou bullies, utilizando o termo em inglês:
• Bullies que também sofrem bullying em casa ou em outros ambientes e descontam sua raiva e desconforto em outras crianças aparentemente mais vulneráveis.
• Bullies sociais, crianças e adultos de autoestima baixa que tentam manipular os outros através de fofocas, atitudes e comportamentos negativos.
• Bullies que praticam bullying para serem mais queridos, chegando a planejar seus ataques para que se destaquem às custas de outras pessoas. Passam por cima dos outros para obter atenção, popularidade e um falso senso de poder.
• Bullies que praticam o bullying pelo prazer de prejudicar os outros. Não é uma forma tão comum de bullying, ao contrário das outras, mas existe. Trata-se de pessoas que sentem essa necessidade como característica marcante de sua personalidade. Atingir alguém que não gostam lhes parece algo tão necessário que chegam ao extremo de se prejudicarem em função disso.

5 brincadeiras que desenvolvem a coordenação motora grossa

Para ajudar as crianças mais novinhas a desenvolverem mais de sua coordenação motora grossa, a brincadeira é fundamental. Atividades como correr, pular, arremessar exigem muito de seus músculos maiores. Confira algumas brincadeiras clássicas da infância que ajudam nesse processo:
1. Imitação: a chave para ajudar seu filho a desenvolver a coordenação motora grossa é fazer com que entenda o que o corpo humano pode fazer. Atice a imaginação da criança e faça-a copiar seus movimentos. Bata a asas como um pássaro ou pule como um sapo. Brinquem de mímica e, juntos, adivinhem o que cada um imita.
2. Brincar de balanço: o balanço ajuda o pequeno a desenvolver seu equilíbrio, assim como exige que ele coordene alterações de peso para dar impulso ao movimento.
3. Dançar: dançar ajuda a criança a desenvolver a percepção de ritmo e coordenar seus movimentos a partir dele.
4. Obstáculos: obstáculos de um parquinho, ao ar livre ou até mesmo dentro de casa são formas divertidas de ensinar o pequeno a traçar metas e vencer suas as dificuldades até conquista-las. Utilize móveis e almofadas para construir obstáculos a serem superados para ao fim do percurso, mas sempre atento à segurança da brincadeira.
5. Amarelinha: pular amarelinha fortalece os músculos, desenvolve o equilíbrio e a coordenação, alternando o ato de ficar sobre apenas uma perna e, depois, sobre duas, abaixando para pegar a pedrinha, etc. É um exercício completo e divertido.

Além dessas brincadeiras tradicionais, brinquedos também podem ajudar no desenvolvimento da coordenação motora grossa das crianças. Confira a lista dos produtos Calesita pensados para isso!

Receita de verão: tiramisù de limão

Você sabia que o tiramisù — a clássica sobremesa italiana que leva café, licor de amêndoas e Mascarpone — possui uma versão com limão? Ela é mais refrescante e combina demais com os dias de calor. No post de hoje vamos aprender a fazer essa delícia geladinha e perfeita para servir no fim de semana com a criançada.

Ingredientes:
— 2 Ovos
— 80 Gramas de açúcar refinado
— 200 Gramas de queijo Mascarpone (pode substituir por Cream Cheese, caso não encontre)
— 500 Gramas de nata fresca
— 4 Limões sicilianos maduros
— 1 Colher de sopa de licor de limão
— 300 Gramas de bolacha champanhe (aproximadamente 2 pacotes)

Modo de fazer:
Separe as claras das gemas. Bata as claras em neve e reserve. Bata as gemas com o açúcar e adicione o Mascarpone, batendo até obter um creme homogêneo e espesso. Depois, adicione aos poucos a nata fresca. Incorpore delicadamente as claras em neve ao creme. Reserve.
Esprema o suco de 4 limões e adicione a mesma quantidade de água. Adicione o licor de limão. Umedeça rapidamente as bolachas champanhe nessa mistura.
Em uma forma retangular, comprida e alta, forme camadas de biscoito e creme. A primeira camada deve ser de biscoito e a última de creme. Finalize a sobremesa com raspas de limão por cima. Deixe na geladeira por, no mínimo, 3 horas antes de servir.

Rendimento: 12 porções.

5 lições que só uma criança pode nos ensinar

Quem convive com crianças sabe que elas percebem o mundo de uma maneira leve e extraordinária. Isso pode ser encarado simplesmente como pura ingenuidade, porque não possuem o peso da responsabilidade que chega com a vida adulta. Mas levar um pouco da infância para as fases posteriores da vida é uma forma de ser mais feliz. Há lições valiosas que só os pequenos podem nos ensinar, não é mesmo? Veja algumas delas:

1. Deixar pra lá: se você já presenciou uma briga entre irmãos pequenos, sabe que o nível de emoções é extremo, uma hora eles estão discutindo e, na hora seguinte, já estão de novo brincando juntos, agindo como se nada tivesse acontecido, sem ressentimento nem raiva. Na próxima vez que você tiver um desentendimento com outro adulto, lembre-se da forma como as crianças resolvem suas diferenças.

2. Manter o deslumbramento: se pudéssemos enxergar o mundo através dos olhos das crianças, ele seria, na maior parte do tempo, um lugar mágico e maravilhoso. Elas gostam de admirar as pequenas coisas, não costumam ficar remoendo os problemas e cada dia é novo e excitante para elas. Não deixe que as responsabilidades e o trabalho matem essa capacidade de deixar-se deslumbrar pela vida, pela natureza e pelas pequenas alegrias do cotidiano.

3. Não ter medo de questionar: quem é pai e mãe sabe que as crianças têm um talento todo especial de questionar aquilo que não se deve ou aquilo em que não havíamos pensado. Conforme amadurecemos, perdemos o hábito de questionar muito, pois podemos parecer inadequados para a sociedade. Mas lembre-se: as grandes descobertas do mundo foram feitas por adultos que nunca pararam de questionar o porquê das coisas.

4. Viver como se não houvesse amanhã: todas as manhãs, os pequenos pulam da cama já preparados para aproveitar o dia de uma maneira completa. Quando uma criança está se divertindo, para ela, não existe mais nada. Ela vive aquele momento ao máximo. Esta é uma lição da qual nos esquecemos quando adultos: que o presente é o que conta e que cada dia é uma nova oportunidade para ser aproveitada.

5. Ser criativo: qual foi a última vez que você experimentou algo novo? Você já parou de fazer certas coisas de uma forma diferente porque teve medo da opinião dos outros? Pois essas atitudes e preocupações jamais passam pelas mentes infantis. Crianças amam assumir riscos e, em geral, não se importam em agir de maneiras pouco convencionais. Aprender com elas a explorar mais do mundo é uma das grandes dádivas de ter filhos.