voltar

Blog > A ansiedade infantil diante do fim das férias

A ansiedade infantil diante do fim das férias


As férias de meio de ano terminaram, fazendo com que as aulas e a rotina de estudos voltem a ser a prioridade. O tempo livre para brincadeiras diminui e os deveres aumentam. Isto pode gerar certa tristeza nas crianças. A quebra da rotina livre que se vê mais uma vez repleta de afazeres escolares ou extracurriculares pode criar um choque, entristecendo ou sobrecarregando os pequenos. Esses sentimentos geralmente são derivados de uma possível ansiedade que a criança pode sentir ao confrontar-se com aulas e atividades novas, diferentes daquelas com que estava acostumada no semestre anterior.


Por isso, é preciso ir com calma nestas primeiras semanas de retomada. Primeiro, organizando um planejamento da rotina da criança e mostrando a ela como tudo será feito. Ao saber de antemão sobre a programação dos próximos dias, reduzem-se as chances da ansiedade de voltar para aula e aprender coisas novas. Da mesma forma, o planejamento reforça a ideia de que o fim das férias não é algo tão chato. Afinal, na escola, o pequeno irá rever seus amiguinhos e brincar com eles diariamente durante o recreio. As novas matérias dadas também poderão ser repassadas de antemão, para que ele saiba o que irá aprender e como isso também será mais um aspecto positivo da nova rotina.


Quanto às atividades extracurriculares, como aulas de línguas estrangeiras, artes ou esportes, é preciso que a criança as encare como alicerces para a sua formação. Mas também é importante que os pais não sobrecarreguem seus filhos com muitos compromissos. Crianças precisam de tempo para brincar, pois é através deste ato que elas descobrem e criam significados subjetivos para o mundo com o qual estão aprendendo a lidar: para isso serve a infância, não só para aprender formalmente e preparar-se para a vida adulta, mas principalmente, para dar vazão àquilo que as crianças descobrem sobre o mundo através da brincadeira.


Portanto, nestes primeiros dias de aula, sente com seu filho e mostre para ele o que lhe espera neste próximo semestre. Interaja diariamente com cuidado, interessando-se sobre os novos desafios escolares e extracurriculares pelos quais ele irá passar e tente diminuir a ansiedade que pode ser gerada a partir do confronto com o novo. Além deste apoio dos pais, o pequeno também precisa de tempo livre para a brincadeira, pois é justamente através dela que ele dará vazão a possíveis sentimentos de desconforto com relação ao fim das férias. Contudo, é importante que ele saiba quais são esses sentimentos e o que os gera, daí a importância do apoio dos pais nestas primeiras semanas.