voltar

Blog > Quarto de Criança

5 nutrientes essenciais para o inverno



As baixas temperaturas já estão dando o ar da graça nesses últimos dias, indicando a proximidade do inverno. Com isso, ficamos um pouco apreensivos se o frio não vai causar aquelas doenças chatas que prejudicam o bem-estar das nossas crianças. No entanto, de uma forma natural, podemos prevenir gripes, resfriados, amidalite, otite, alergias e outras doenças comuns na estação: basta incluir na alimentação vitaminas e minerais que previnem ou atenuam esses males e dão ao pequeno uma resistência imunológica maior. Separamos os 5 principais parceiros do sistema imunológico para este inverno e suas fontes naturais de consumo:


1. Vitamina C: o mais popular entre os nutrientes contra gripes e resfriados é a vitamina C. Seu consumo por meio de alimentos naturais é mais indicado do que pastilhas compradas em farmácias. Ao contrário do que normalmente dizem por aí, a vitamina C não necessariamente previne doenças respiratórias, mas reduz a potencialidade de seus diversos sintomas. Ela age como um antioxidante, protegendo o corpo contra vários outros males, como problemas cardíacos e câncer. Também é fundamental para a produção de colágeno, elemento envolvido na renovação da pele e fortificação dos ossos.


Alimentos indicados: principalmente frutas cítricas, kiwi, acerola, morango. Também em vegetais frescos como repolho, brócolis e ervilhas.


2. Ferro: o ferro é imprescindível para a formação de hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio em nosso corpo. Também é necessário para a produção de energia, performance intelectual e vitalidade. Quando não consumido propriamente, pode levar à anemia, causando letargia e cansaço.


Alimentos indicados: a carne vermelha é uma rica fonte de ferro, assim como ovos, feijão, lentilha e frutas secas. Algumas farinhas de trigo disponíveis no mercado são enriquecidas com o nutriente. Consumir alimentos ricos em vitamina C juntamente com alimentos ricos em ferro ajudam em sua absorção.


3. Vitamina A: elemento importantíssimo para o processo de cicatrização e renovação de tecidos e formação de colágeno. Tem poder antioxidante, é um fortalecedor do sistema imunológico e faz bem para a visão.


Alimentos indicados: Leite, gema do ovo, fígado de boi ou galinha, cenoura, tomate, vegetais de cor verde escura (brócolis, couve, rúcula), manga, damasco e peixes com carne mais gordurosa, como salmão, atum, arenque e sardinha.


4. Vitamina E: também possui função antioxidante, atuando na proteção das membranas celulares. Fortalece o sistema imunológico, faz bem para a pele e pode prevenir problemas de coração e câncer.


Alimentos indicados: nozes, castanhas, amêndoas e pistaches são excelentes fontes de vitamina E, assim como vegetais de cor verde escura (brócolis, couve, rúcula) e cereais.


5. Selênio:  mineral essencial para a atuação das enzimas que defendem o corpo de doenças. Também possui função antioxidante e fortalece o sistema imunológico.

Alimentos indicados: cereais, carne vermelha, peixe e castanha-do-pará.

Cuidados com a pele dos bebês durante o inverno

Em época de temperaturas e humidade do ar baixas, é preciso tomar cuidado com alguns danos que essa combinação pode trazer para a pele delicada de bebês e crianças.

O ressecamento da pele imatura dos bebês pede uma atenção especial dos pais e cuidadores. Alguns cuidados importantes para evitar possíveis lesões e para manter a pele saudável incluem:

- evitar banhos com água muito quente;
- o uso de hidratantes especiais para bebês nas áreas mais afetadas, como as bochechas, precisa fazer parte da rotina;
- usar roupas de algodão diretamente em contato com a pele;
- manter a criança hidratada, com oferta constante de água;
- os lábios dos pequenos podem ficar ressecados, por isso vale investir em manteiga de cacau ou hidratante labial que esteja sempre à mão.

Com essas dicas simples, é possível curtir o inverno de forma saudável e tranquila!

Cuidados com os pequenos nos dias frios

Com as temperaturas mais baixas, as preocupações com as crianças aumentam em relação à doenças de inverno, especialmente as respiratórias. A nova estação é um dos fatores que aumentam a incidência de doenças como rinite, sinusite, faringite, laringite, bronquite, bronquiolite, asma e muitas outras. Tosse, nariz escorrendo, falta de ar e febre são os principais sinais e sintomas que vemos nos pequenos.

Alguns cuidados, no entanto, podem ajudar a prevenir esses males e podem trazer um outono e inverno mais saudáveis!

Confira:
- Lave as roupas de inverno que estavam guardadas há muito tempo antes de vestir as crianças.
- Deixe o ar circular em casa, abrindo as janelas e favorecendo a eliminação de partículas. Troque roupas de cama com frequência e use pano úmido para tirar a poeira dos móveis.
- Mantenha as crianças hidratadas, oferecendo líquidos com frequência.
- Evite contato com pessoas doentes e ir a locais com muita gente.
- Mantenha a vacinação do pequeno em dia

Não hesite em procurar assistência médica caso seu filho apresente sinais de infecção, principalmente febre. Com alguns cuidados simples, é possível proporcionar um inverno aconchegante e saudável para toda família!

Chocolate Quente: aprenda a fazer!

Que tal receber os dias mais frios do jeito que tem que ser? Com direito a coberta, fim de semana e chocolate quente! Aprenda a fazer um chocolate quente especial e cheio de sabor.

Você vai precisar de:
- 1 caixinha de creme de leite
- 3 colheres de chocolate em pó
- 1/3 de xícara de leite condensado
- 2 xícaras de leite
- canela a gosto

Em uma panela, junte o creme de leite, o chocolate e o leite condensado e leve ao fogo médio até ferver, mexendo sempre. Adicione o leite e continue mexendo até que ferva novamente.

Depois é só servir e adicionar a canela. Você pode também preparar marshmallows caseiros (que a gente ensinou a fazer aqui) e criar momentos com a família ainda mais doces!

DIY: pinguins feitos de material reciclável

Aproveitar materiais para fazer arte é sempre uma satisfação, principalmente para os pequenos engajados com a reciclagem.
Com o inverno chegando, que tal montar lindos pinguins a partir de uma caixa de ovos? Essa ideia é superlegal para decoração de festinhas, lembrancinhas, atividades para o fim de semana.

Você vai precisar de:
- 1 caixa de ovos
- Tesoura
- 2 pincéis
- Tinta PVA preta
- Tinta PVA branca
- Um pedaço de feltro laranja (15 cm x 15cm)
- Cola
- Olhos de plástico (são facilmente encontrados em papelarias e lojas de artesanato).

Modo de fazer:
1. Separe os copinhos da caixa de ovos com a tesoura, cada copinho vai virar um pinguim.
2. Pinte cada copinho com tinta preta. Deixe secando por pelo menos uma hora.
3. Pinte um semicírculo de branco para a barriguinha do pinguim. Espere secar por pelo menos meia hora.
4. Recorte as patas no feltro laranja: desenhe um formato de coração, cada coração vira um par de patas depois de cortado no meio. Recorte os bicos dos pinguins desenhando pequenos triângulos no feltro laranja.
5. Cole as patinhas, os bicos e os olhinhos em cada pinguim com cola branca.

Pronto! As crianças podem fazer quantos pinguins quiserem, dependendo da quantidade de material.
Eles não ficam lindos?

Imagens: Pinterest

Como saber se é gripe, resfriado ou alergia respiratória?

Com a chegada do outono e a queda das temperaturas, cresce a incidência de tosses, espirros e coriza nas crianças, o que tende a aumentar ainda mais no inverno. Esses sintomas são comuns a três doenças diferentes: gripe, resfriado e alergia. Confira algumas diferenças sintomáticas que podem ajudar a identificá-las e buscar o tratamento correto para cada uma:

Gripe ou resfriado?
Tanto a gripe quanto o resfriado são infecções causadas por vírus extremamente comuns e facilmente transmissíveis. Também apresentam alguns sintomas semelhantes como tosse, espirro e coriza. Mas a gripe é uma infecção muito mais forte que o resfriado, pois pode trazer complicações para crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade. A gripe apresenta quadros de febre acima de 38°, ao contrário do resfriado, que geralmente não apresenta febre, a não ser em crianças pequenas. Junto com a gripe também vêm dores na cabeça, articulações e músculos: o doente se sente abatido e cansado. No resfriado, os sintomas como tosse, espirros e coriza incomodam, mas não chegam a derrubar ninguém na cama.

Resfriado ou alergia respiratória?
A alergia é uma reação exagerada do sistema imunológico a uma substância estranha ou hipersensível ao organismo. Ela não é uma infecção, assim como o resfriado ou a gripe, portanto, não é causada por vírus e nem é contagiosa. Não costuma causar febre e tem duração extremamente variável, dependendo da intensidade e frequência de exposição aos fatores desencadeantes: poucos dias ou mais de duas semanas, conforme cada caso. Geralmente, quadros alérgicos são provocados pelo contato com algum animal, pó, ácaros ou alimentos estranhos.

Fique sempre atento aos sintomas para saber a melhor forma de tratá-los e nunca medique a criança sem orientação médica!